Minhas fanfics

Primeiramente: Sejam Bem-vindos!

Estou criando este blog para poder falar sobre algo que gosto muito: LIVROS!

Quero apenas dividir minha opinião sobre as obras que li até o momento, que estou lendo ou morrendo de vontade de ler e poder falar quais livros realmente tocaram minha alma a ponto de me fazer rir, chorar, amar ou sentir raiva de um personagem ( não ligue com o “excesso de excessismo”, isso não é nem o começo para alguém que defende Harry Potter e Blair Waldorf como se eles realmente existissem e tivessem algum grau de parentesco comigo… Mas com o tempo você se acostuma, ou foge descaradamente).

Há alguns meses comecei a ler fanfics, achei algumas bem legais e decidi fazer a minha própria história. Na verdade já me arrisquei a criar algumas histórias a mão mesmo em caderninhos velhos…

Uma delas mostrei a um amigo e uns primos e tenho guardada até hoje, escrevi minha primeira história junto com meu irmão mais velho… E as outras? Além dessa, havia criado mais duas, ambas romance, uma delas em formato de diário. O que aconteceu com elas? Bem, quando meu irmão disse que havia lido algumas páginas e começou a me zoar dizendo que era história de menininha… decidi queimá-las. Isso mesmo, olha a insanidade da garota e não precisa dizer nada, me arrependo até hoje.

Então né? Escrevi linhas e linhas e esqueci de dizer o que é uma fanfic. Imagino que todos saibam, mas sempre é bom repetir:

Fanfic é a abreviação do termo inglês fan fiction, ou traduzindo, “ficção criada por fãs”. Normalmente fanfics são contos ou romances, escritos em terceira pessoa, fazendo referência aos personagens favoritos do factor ( quem escreve a fanfic), ou com personagens criados por ele.

Mudando um pouco de assunto, mas nem tanto: meu gênero literário predileto é o romantismo, especificamente a geração mal do século, que é a segunda geração deste movimento. Alguns autores famosos do romantismo são: Álvares de Azevedo, Casimiro de Abreu, Junqueira Freire e Fagundes Varela.

Meu “queridinho” no entanto, é Álvares de Azevedo e aqui estão algumas das características dele, que irei tentar reproduzir em minhas histórias:

  • Medo de amar impede de amar (profundo desejo de amar);
  • Angústia pela proximidade da morte.;
  • Prosaísmo, o cotidiano.;
  • Amor platonizado;
  • Reflexo dramático do adolescente;
  • Contraste entre o sonhar o amor e a fuga de sua posse;
  • Saudades da infância;
  • Idealizações do amor;
  • Individualismo e Egocentrismo;
  • Medievalismo;
  • Sentimentalismo Exacerbado e Byronismo;
  • Fusão do Grotesco e do Sublime;
  • Fuga da realidade;
  • Negativismo;
  • Desilusão;
  • Tédio;
  • Dúvida;

A Saga Crepúsculo, é uma famosa obra atual, repleta por fãs e que segundo pesquisadores traz algumas das característica citadas. Veja mais informação sobre isto, AQUI. Bem, não é por que citei a saga Crepúsculo como exemplo que sou uma fã, mas também não estou dizendo que a odeie… Eu comecei a ler, não tive tempo de terminar, aí vi o primeiro filme e fiquei morrendo de raiva ( pois goste de ler o livro, antes de assistir o filme), e acabei não terminando de ler e nem assistir os demais filmes da saga. Provavelmente retome a leitura, já que gosto de ter minha própria opinião sobre as coisas.

Atualmente estou escrevendo minha primeira fanfic online no site do Nyah!Fanction e vou falar um pouquinho sobre ele nos próximos posts.

Gostou? Demonstre gratidão:

Deixe uma resposta