Resenha: Sangue fresco

Sangue frescoTítulo: Sangue fresco

Autor: João Carlos Marinho

Sinopse: Um bandido seqüestra as crianças bem nutridas das escolas particulares de São Paulo e as leva para um campo de concentração na Amazônia, onde o sangue delas é retirado e exportado. A turma do gordo também é seqüestrada, apesar de ter se cercado de guarda-costas. O sangue do gordo revela-se preciosíssimo, uma sucuri se apaixona por ele e faz de tudo para comê-lo. Depois de vários lances, o gordo lidera a fuga da turma. Mas como se orientar no coração da floresta amazônica, sem bússola e sem mapa? Como sobreviver? E além disso, com os bandidos nos calcanhares, mandando expedições para capturá-los novamente. Em conversa com mateiros experientes, acostumados a andar sozinhos na floresta amazônica, sem bússola, sem mapa e sem levar mantimentos, o autor, pacientemente, colheu os elementos de que precisava para escrever a fuga da turma do gordo por uma floresta amazônica rigorosamente exata, em todos os detalhes, inclusive nos segredinhos mais saborosos.

Publicado em 1982, Sangue Fresco conquistou também imediatamente o Brasil, ganhando o Prêmio Jabuti, o Grande Prêmio da Crítica (APCA) e, principalmente, o caloroso entusiasmo de seus leitores.

Considerado “Altamente Recomendável para Jovens” pela Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil em 1982, Sangue Fresco de João Carlos Marinho, relata a história de Ship O’Connors, um médico especializado em doenças do sangue, que juntamente com seu sócio, Schsnels, descobrem que o sangue de crianças entre 9 e 11 anos cura qualquer doença.

‘O Connors, cego por essa descoberta revolucionária, resolve mudar-se para o Brasil, onde começa a sequestrar crianças paulistas e mantê-las em cativeiro na Amazônia, retirando seus sangue e vendendo-os para o mundo todo por meio de sua companhia, a Fresh Blood Corporation, ficando assim, muito rico.

Eis então que Ship conhece a Turma do Gordo e resolve sequestrá-los, supondo que Gordo tivesse o sangue mais extraordinário que ele já havia visto. A partir daí, a história realmente começa o seu desenrolar, com muitos momentos engraçados e de ação.

No cativeiro a turma conhece Alcides, um garoto lindo e Hugo Ciências, um garoto muito inteligente que havia decorado a lista telefônica. Gordo e Hugo decidem ir a noite desligar a eletricidade para atravessar a floresta e fugir, mas ao voltar, descobrem que Alcides havia dedurado-os e que Berênice, namorada de Gordo, havia traído-o com o mesmo. Contudo, ainda fogem e Ship solta uma sucuri para matá-los, mas ela acaba morrendo ensaboado e de forma imensamente cômica!

A turma consegue então, chegar até uma aldeia onde um padre os ajuda no desenrolar da história.

Gostou? Não esqueça de curtir e compartilhar:

14 comentários sobre “Resenha: Sangue fresco

    1. Oie Renan, muito bom mesmo esse livro, é ótimo para colocar na listinha para ler nesse Carnaval, um pouco de cultura faz bem pra humanidade, hehe
      Beiijinhos

Deixe uma resposta para Guilherme Cancelar resposta