O Ladrão de Raios

Olá pessoal, vou iniciar mais uma nova categoria aqui no blog: Críticas de filmes baseados em livros resenhados, vou começar com o primeiro livro das aventuras de Percy Jackson e os Olimpianos: O Ladrão de Raios.

capa do filme

Para quem ainda não leu o livro, recomendo ler a resenha do livro aqui do blog:

Resenha: O Ladrão de Raios, e não ler o conteúdo abaixo, pois contém spoilers.

Para os outros leitores, aqui exponho a minha opinião em relação ao filme, e no final darei minha nota para o mesmo.

Então vamos lá.

Primeiramente fiquei bem decepcionada com as características dos personagens: Annabeth aparece morena e ‘guerreira demais da conta’ e cadê o boné de invisibilidade dela?? Grover que deveria ser medroso e fofo aparece bem corajoso e incrivelmente ‘engraçadinho’, a cena mais parecida com ele foi quando ele comeu uma lata, o Luke aparece, mas sem a famosa cicatriz no rosto, vê se pode, sem falar que os personagens principais: Percy, Annabeth e Grover não aparenta a idade, parece bem mais velho.

Cadê o diretor do acampamento sr. D??? parece que o diretor do filme não achou que ele fosse importante, e Clarisse e Nancy Bobofit?? Simplesmente não existem, sem falar que Quíron deixou de ser o único centauro do acampamento Meio-Sangue.

A perseguição do Minotauro foi muito fraca, chover vaca dá pra acreditar? mais a pior parte foi quando Percy o enfrenta, deveria ter sido bem mais explorado e cadê a árvore da Thalia, filha de Zeus??? Eu esperava encontrá-la na entrada do acampamento, mas o que tinha lá era um portal qualquer.

Outro fato que realmente me desagradou foi como todos já sabiam que Percy era o filho do deus do mar, acabando assim com todo o mistério da primeira parte do livro, uma cena bem emocionante que eu adoraria – e esperava – ver no filme era o momento em que Poseidon reclama Jackson como seu filho, com o tridente aparecendo sobre a cabeça do menino.

E o que foi aquele demônio saindo da fogueira?? Não ficou nada a ver com o deus Hades.

Mas assim que os três saem para a missão, outra surpresa, Percy não vai até o Oráculo, eles vão atrás de três pérolas de Perséfone, o que no meu ponto de vista era totalmente desnecessário, já que no livro há muitos momentos incríveis que poderiam ser explorados.

Será que foi só eu que reparou na hidra? Até onde sei ela deveria estar no ‘O Mar de Monstros’ e não no ‘Ladrão de Raios’, mas tudo bem, foi até legalzinho a batalha com o mostro.

Assim que Percy e seus companheiros chegam ao mundo inferior fica claro uma coisa: o elmo de Hades não desapareceu, puxa vida ele está querendo destruir os irmãos Olimpianos, o que me deixou com raiva até, cadê o papel de Cronos nisso???, sem falar que não houve nenhuma citação ao tártaro. E o que foi a Perséfone batendo no Hades? não achei nenhuma graça nisso, o pior, Grover oferecendo para ficar nos domínios de Hades e Percy concordando plenamente e levando sua mãe junto.

Esperava também a discussão no Olimpo sobre o Cronos e a conversa entre Poseidon e Percy, porque no filme ele foi bem simpático e amável demais. E a traição de Luke? Tentando matar seu amigo envenenado pelo escorpião e a revelação de estar trabalhando para o velho Titã, parte muito importante que foi simplesmente esquecida.

Resumindo os pontos fortes que o diretor simplesmente resolveu deixar de lado: A perseguição das fúrias no ônibus, o encontro com as parcas – selando o destino de Percy, o confronto com a quimera, a reuniãozinha com o deus Ares, a recuperação do brinquedinho de Ares, o que seria bem divertido no filme, o adestramento de Cerberus, o cão que guarda a porta de Hades – eu também esperava muito por esse momento, a participação subliminar de Cronos, os sonhos de Percy, a participação de Ares no plano do Titã e a luta entre Percy e o deus da guerra.

Houve vários atos cruciais para a continuação da saga de Percy que foram negligenciadas, mas fora isso, para quem não leu os livros, o filme segue uma lógica entre os fatos apresentados, e os efeitos não foram assim tão ruins, o ponto principal na minha opinião foi a batalha de Jackson e Luke. Filme bom, com uma pitada de humor e alguns pontos de ação.

Pessoal, citei apenas alguns pontos que achei importante, e para quem leu sabe que o filme pecou muito em relação ao livro, mas todos nós sabemos que os filmes não são fiéis aos livros, mas esse, em parte, omitiu informações muito importantes para os próximos filmes que continuarão a estória. Por isso dou nota 5, mas vou esperar que eles consigam ‘arrumar’ o estrago no próximo filme.

Vejo vocês na próxima, beijinhos e até breve!

ana valentina

Gostou? Não esqueça de curtir e compartilhar:

8 comentários sobre “O Ladrão de Raios

  1. Thank you for your information. Your knowledge in this area is vast and your writing is persuasive and interesting. It’s not often I get to enjoy great writing like this. I hope you write more.

    1. Nossa, obrigada, fiquei super feliz com seu comentário, estarei escrevendo mais sobre filmes e livros, continue acompanhando =D

  2. It?|s really a great and helpful piece of info. I am glad that you just shared this useful information with us. Please stay us informed like this. Thank you for sharing.

    1. Obrigada, nosso blog está no ar desde o começo do ano e ficamos muito felizes com seu comentário =D

Deixe uma resposta