o principe e o mendigo

Resenha: O príncipe e o mendigo

Sinopse: A história passa-se na Inglaterra, no século XVI. Tom Canty, um menino muito pobre e cheio de imaginação, consegue entrar no palácio real. Encontra Edward, o príncipe de Gales, e ambos descobrem que são bastante parecidos. Trocam de roupas e vêem que não há diferença entre eles. Edward, então, sai do palácio com as roupas de Tom, mas não consegue voltar, pois ninguém o reconhece. O mendigo passa a ocupar seu lugar como príncipe. Qual será o final dessa aventura? Alguém os reconhecerá? 

Título: O príncipe e o mendigo Autor: Mark Twain

Num dia de outubro nasce Edward Tudor, filho de Henrique VIII e todos comemoraram. Neste mesmo dia, nasce sem muito alarde nos braços de uma família pobre, Tom Canty.

Certo dia em que Tom Canty sai à rua para mendigar acaba indo até um bairro bem rico e acaba chegando no palácio de Henrique VIII. Tom segura nas grades douradas e começa a olhar um jovem príncipe, de repente um guarda dá-lhe uma bofetada que o faz cair longe. O príncipe corre em sua direção para acudi-lo e convida-o para tomar algo com ele e contar sobre sua vida.

Edward fica estasiado por ouvir cada coisa legal que ele não podia fazer, como: pular na lama e ficar de pés descalços sem ninguém reclamar. Os garotos trocam de roupa e percebem que são exatamente iguais, combinam então de trocarem de vida por uma hora, para que Edward possa brincar.

No entanto Edward acaba nas mãos de Jonh Canty, pai do mendigo e os dois garotos se passam por loucos ao contar a verdade. Tom, com a ajuda de Humphrey, Marlow e Edward com a ajuda de Miles Hendon conseguem se adaptar a suas novas vidas.

Quando Henrique VIII morre, Tom o falso príncipe vira rei e com muita dificuldade os garotos provam a verdade, fazendo com que o verdadeiro Edward Tudor suba ao trono. Em recompensa, Miles e todos seus descendentes podem centar-se na presença do rei e Tom não será mais um mendigo, pois havia sido reis por alguns dias.

10 Replies to “Resenha: O príncipe e o mendigo”

Deixe uma resposta