Mundo Encantado: Poesia – Cecília Meireles


Lifestyle / quarta-feira, outubro 2nd, 2013

Eu sempre gostei de poesias. Na época da escola adorava passar o intervalo na biblioteca, perdida entre as prateleiras de livros, num mundo que pertencia apenas à mim – um mundo encantado. Além de ler, também adorava escrevê-las no meu caderninho, o mesmo que guardo até hoje.

Há poesias que marcaram uma época em minha vida, talvez possa ser difícil explicar o motivo de gostar de cada uma delas, mas elas são como um pedacinho de um quebra-cabeça que me compõe. Mas acho que isso é perfeitamente normal, pois acaba acontecendo com todos nós.

Seja uma música, uma palavra, um filme, um cheiro, uma poesia, ou qualquer outra coisa que as vezes não damos valor, mas que futuramente fará toda a diferença. Afinal, são os pequenos detalhes que penetram em nossos corações e mentes e nos marcam profundamente e independente do tempo transcorrido, nunca esqueceremos de tudo o que passamos.

Posso estar nostálgica hoje, mas por muito tempo deixei a poesia de lado, e foi por isso que hoje eu trouxe três das minhas poesias preferidas, “Canção do Amor-Perfeito”, “Poema do Amor Perfeito” e “Pus o meu sonho num navio”, da Cecília Meireles (minha poetisa preferida 🙂 ). Espero que vocês, caros leitores, gostem da minha pequena seleção e, quem sabe, elas também acabem por marcar uma época de suas vidas.

Canção do Amor-Perfeito
O tempo seca a beleza.
seca o amor, seca as palavras.
Deixa tudo solto, leve,
desunido para sempre
como as areias nas águas.
O tempo seca a saudade,
seca as lembranças e as lágrimas.
Deixa algum retrato, apenas,
vagando seco e vazio
como estas conchas das praias.
O tempo seca o desejo
e suas velhas batalhas.
Seca o frágil arabesco,
vestígio do musgo humano,
na densa turfa mortuária.
Esperarei pelo tempo
com suas conquistas áridas.
Esperarei que te seque,
não na terra, Amor-Perfeito,
num tempo depois das almas.
 Poema do Amor Perfeito
Naquela nuvem, naquela,
mando-te meu pensamento:
que Deus se ocupe do vento.
Os sonhos foram sonhados,
e o padecimento aceito.
E onde estás, Amor-Perfeito?
Imensos jardins da insônia,
de um olhar de despedida
deram flor por toda a vida.
Ai de mim que sobrevivo
sem o coração no peito.
E onde estás, Amor-Perfeito?
Longe, longe, atrás do oceano
que nos meus olhos se aleita,
entre pálpebras de areia…
Longe, longe… Deus te guarde
sobre o seu lado direito,
como eu te guardava do outro,
noite e dia, Amor-Perfeito

Pus o meu sonho num navio

Pus o meu sonho num navio
e o navio em cima do mar;
– depois, abri o mar com as mãos,
para o meu sonho naufragar

Minhas mãos ainda estão molhadas 
do azul das ondas entreabertas,
e a cor que escorre de meus dedos
colore as areias desertas.

O vento vem vindo de longe, 
a noite se curva de frio;
debaixo da água vai morrendo
meu sonho, dentro de um navio…

Chorarei quanto for preciso, 
para fazer com que o mar cresça,
e o meu navio chegue ao fundo
e o meu sonho desapareça.

Depois, tudo estará perfeito; 
praia lisa, águas ordenadas,
meus olhos secos como pedras
e as minhas duas mãos quebradas.

Gostou? Não esqueça de curtir e compartilhar:

2 Replies to “Mundo Encantado: Poesia – Cecília Meireles”

    1. Sim, elas são muito bonitas. Se você tiver oportunidade leia outras poesias da Cecília Meireles, ela é demais 🙂

Deixe uma resposta