Resenha: A Esperança

Título: A Esperança – Último livro da trilogia Jogos Vorazes

Autor: Suzanne Collins

Sinopse: Finalmente a submissão dará lugar à liberdade. Será?

Depois de sobreviver duas vezes à crueldade de uma arena projetada para destruí-la, Katniss acreditava que não precisaria mais lutar. Mas as regras do jogo mudaram: com a chegada dos rebeldes do lendário Distrito 13, enfim é possível organizar uma resistência. Começou a revolução

A coragem de Katniss nos jogos fez nascer a esperança em um país disposto a fazer de tudo para se livrar da opressão. E agora, contra a própria vontade, ela precisa assumir seu lugar como símbolo da causa rebelde. Ela precisa virar o Tordo.

O sucesso da revolução dependerá de Katniss aceitar ou não essa responsabilidade. Será que vale a pena colocar sua família em risco novamente? Será que as vidas de Peeta e Gale serão os tributos exigidos nessa nova guerra?

Acompanhe Katniss até o fim deste thriller, numa jornada ao lado mais obscuro da alma humana, em uma luta contra a opressão e a favor da esperança.

Finalmente chegamos ao último livro da saga de Katniss, o que dizer?? Os dois primeiros livros eu li super rápido, mas esse mantive uma leitura mais lenta.

Após sobreviver à duas arenas Katniss está bem abalada e já não é a mesma garota que conhecemos no início do Jogos Vorazes, mas seu destino ainda está longe de ser completado. Agora que os rebeldes estão batendo de frente com a tirania da Capital Katniss tem um papel muito importante para empenhar: Ser o tordo e motivar os rebeldes dos Distritos.

Tornar-me o Tordo… Será possível que algo de bom que eu venha a realizar supere os estragos decorridos de minhas ações? Quem pode me dar uma resposta confiável?

Suzanne nos leva a uma batalha sangrenta e tenho que admitir que fiquei chocada com algumas cenas, até me lembrei do Stephen King (risos), e como todos os livros, a trajetória de Katniss sofre mudanças radicais. Quantos sacrifícios serão necessários para libertar os Distritos do poder da Capital? O que sobrará após o fim? Embarque nessa nova aventura e descubra o triste destino que o Tordo enfrentará para libertar seu povo da opressão.

Bem, aí fica uma pergunta: O que você faria para acabar com a opressão? Até onde estaria disposto(a) a ir?

Eu me arrasto dos pesadelos todas as manhãs e descubro que não há nenhum alívio em estar acordado.

Gostou? Não esqueça de curtir e compartilhar:

2 comentários sobre “Resenha: A Esperança

    1. Obrigada Renan, espero que através das resenhas eu tenha lhe transmitido o quanto os livros são legais e que, algum dia, você possa ter o prazer de lê-los.

      Beiijinhos e até mais

Deixe uma resposta