Resenha: A garota que eu quero

Título: A garota que eu quero

Autor: Markus Zusak

Sinopse: “O Rube nunca amou nenhuma delas. Nunca se importou com elas. Só as queria porque eram o que vinha depois. E por que não ficar com o que vem depois, se vai ser melhor do que o que você já tem? Nem é preciso dizer que Rube e eu não somos muito parecidos em matéria de mulher.”

Cameron Wolfe é o caçula de três irmãos e o mais quieto da família. Não é nada parecido com Steve, o irmão mais velho e astro do futebol, nem com Rube, o do meio, cheio de charme e coragem e que a cada semana está com uma garota nova. Cameron daria tudo para se aproximar de uma garota daquelas, para amá-la e tratá-la bem, e gosta especialmente da mais recente namorada de Rube, Octavia, com suas ideias brilhantes e olhos verde-mar. Cameron e Rube sempre foram leais um com o outro, mas isso é colocado à prova quando Cam se apaixona por Octavia. Mas por que alguém como ela se interessaria por um perdedor como ele?

Octavia, porém, sabe que Cameron é mais interessante do que pensa. Talvez ele tenha algo a dizer, e talvez suas palavras mudem tudo: as vitórias, os amores, as derrotas, a família Wolfe e até ele mesmo.

Para começar, a capa do livro é perfeita.

Markus Zusak apresenta os fatos da vida de Cam bem informalmente, tão descontraído que torna a leitura bem mais fácil. Entre cada capítulo temos um capítulo com as palavras de Cam, com frases profundas e expressando seus sentimentos, o que particularmente eu adorei.

Apesar do título ser ‘A garota que eu quero’ o texto apresenta valores bem fortes, como a necessidade de Cam de ser alguém na vida, de ser visto. Também podemos ver seu relacionamento com a família e o quanto ele é solitário.

[Contém spoiler do livro] A vida de Cam começa a mudar quando Rube começa a namorar Octavia e, após algum tempo, a descarta. Octavia então aproxima de Cameron e  ambos vão se apaixonando.

O amor deles consegue salvar alguns problemas que eles enfrentam, Cam se abre para ela e lhe mostra as palavras, o que o torna um ser humano melhor, enquanto Octavia aprende que Cam é diferente dos outros garotos e que só quer amá-la em sua totalidade.[/fim spoiler]

A história é muito envolvente e emocionante.

É aquele tipo de livro que você lê e aprende uma mensagem importante, sem nem ao menos perceber. Recomendo para todos 🙂

Obs.: A garota que eu quero é o último livro da trilogia da família Wolfe, os dois primeiros são: O Azarrão e Bom de Briga. Mas eles são independentes, então não tem problema a ordem de leitura, em breve retornarei com as resenhas desses dois livros.

Muito depressa, muito repentinamente, palavras despencaram pela minha mente. Aterrissaram no piso dos meus pensamentos e lá, lá embaixo, comecei a catá-las. Eram excertos de verdade recolhidos do meu interior.

Gostou? Não esqueça de curtir e compartilhar:

4 comentários sobre “Resenha: A garota que eu quero

  1. Olá meninas! Como vão? Espero que bem!
    Faz um tempão que não visito o blog e hoje vim fazer uma visitinha, já que gosto bastante do layout de vocês!
    Essa resenha ficou super bacana, eu também li esse livro, emprestado de uma amiga. É muito legal mesmo! e concordo com vocês: a capa é perfeita!!!
    E ah! Querem fazer parceria com meu blog? Eu criei um novo a dois dias! Podem passar lá no blog para me avisar? Obrigadinha! <3

    http://500daysofsummeryet.blogspot.com.br/

    1. Estamos sem tempo, mas estamos bem. Ah sim, adoraríamos fazer parceria com seu blog novo, vou passar lá então.

  2. Que legaal =D
    Gosteei da sua resenha, vc escreve muuuito bem xD
    Parece que o livro trás uma experiência bem diferente =)
    Achei interessante tb por ser uma trilogia e a ordem de leitura não interferir
    Vou esperar pela resenha dos outros =D

    1. Obrigada, o livro é mesmo bem interessante. Eu consegui pegar umas partes desse livro e comparar com a realidade, a mensagem é muito boa =D

Deixe uma resposta