Resenha: Eu sou o Mensageiro

Título: Eu sou o mensageiro

Autor: Markus Zusak

Sinopse: Ed Kennedy leva uma vida medíocre, sem arroubos. Trabalha, joga cartas com cúmplices do tédio, apaixona-se por uma amiga que dorme com todos os vizinhos do subúrbio e divide apartamento com um cão velho. O pai alcoólatra morreu há pouco; a mãe parece desprezá-lo.

 Certo dia, ele impede um assalto a banco e é celebrizado pela mídia. O ato heróico tem conseqüência. Logo depois, Ed recebe enigmáticas cartas de baralho pelo correio: uma seqüência de ases de ouros, paus, espadas, copas, cada qual contendo uma série de endereços ou charadas a serem decifradas. Após certa hesitação, rende-se ao desafio. Misteriosamente levado ao encontro de pessoas em dificuldades, devassa dramas íntimos que podem ser resolvidos por ele. Uma mulher é estuprada diariamente pelo marido, enquanto uma senhora de 82 anos afoga-se em solidão, à espera do companheiro, morto há mais de meio século.
  
A ele parece caber o papel do eleito, do salvador. Convencido disso, segue instruções e se perde entre ficções de estranhos e sua própria, embaçada, realidade. A certa altura pergunta-se: “Eu sou real?” Markus Zusak cria um personagem comovente capaz de confrontar o mistério e, por meio da solidariedade, empreender um épico que o levará ao centro de sua própria existência.

 

Escolhi esse livro para ler apenas por ser do Markus Zusak.

Faz um tempão desde que tentei ler A menina que roubava livros e não consegui passar das duas primeiras páginas, então depois que li A garota que eu quero resolvi ler outras obras do autor antes de voltar e tentar ler o livro novamente.

Logo na primeira página do livro quase morri de tanto rir, pelos fatos sem noção, então continuei lendo. Teve um momento que achei que o livro não valeria a pena, quase desisti bem nos primeiros capítulos. Mas resolvi me desafiar a continuar a leitura. E foi o que fiz…

O livro é narrado de forma bem informal, então acostumem-se com os palavrões e tals. A narrativa também é bem lenta, mostrando o cotidiano de Ed Kennedy. Teve momentos que achei que estava lendo um relato feito pelo Cam, do livro A garota que eu quero.

Ed leva uma vida medíocre, até receber uma carta: um Ás. Essa carta mudará sua vida, mas para isso ele terá que passar por muitas provações… 

A mensagem do livro foi muito legal, embora eu não tenha entendido o final, achei bem confuso. Mas eu recomendo para todos 🙂

Gostou? Demonstre gratidão:

Deixe uma resposta