Escova de dente, poema sem nome

Algumas semanas atrás retornei aos braços confortáveis do lar onde cresci e encontrei espalhados por lá algumas coisinhas minhas que eu já nem me recordava mais… 
Encontrei meus cadernos de desenhos (aquele que eu desenhava milhares de desenhos durante as aulas na época da escola…hehehe… Não façam isso!), alguns livros e uma caixinha de “coisas especiais”. O que tinha dentro dela??? Cartinhas de amigos(as), uma foto de uma amiga, outra do meu irmão e seus colegas de escola e uma minha (que na verdade eu odeio, mas num sei por que eu coloquei ali?!), boletins da escola com notas boas, um poeminha que eu escrevi e enfim, tinha um monte de coisas, mas a mais curiosa foi uma escova de dentes. Sim, você leu certo, uma escova de dentes na caixinha de “coisas especiais”. Porque???
Então, fiquei me perguntando a mesma coisa… Mas como não me recordei de nada, acabei devolvendo ela lá dentro. Sim, completamente nonsense. Talvez eu tenha colocado ela lá, pensando que no futuro seria engraçado encontrar uma escova de dentes na caixinha de coisas especiais (e se foi, fiquei rindo sozinha um tempão!).
Enfim, de tudo o que tinha lá dentro, este poema é a única coisa que eu acho digna de compartilhamento, até porque, como naquela época eu não tinha um blog, tudo o que eu escrevia ia parar na última gaveta da cômoda do meu quarto. Então irei transcreve-lo logo abaixo e espero que gostem e se não gostarem, fazer o que 🙁
 Poema sem nomepor Lena Rico
Entre tantas pessoas, tantas que já vi
que sorte, hein?!
Te encontrei
Entre tantas paixões, eu e você, nós dois.
Por quê fui gostar bem de você?
Meus olhos sem os seus, não brilham.
Meus sorrisos sem os seus não são verdadeiramente alegres.
São sorrisos que tentam disfarçar um tristeza imensa.
Acham que estou alegre, porque não podem ver
quanto chora meu coração.
Num mundo onde tudo é mentira,
te encontrei.
Num mundo onde tudo é ilusão,
te encontrei.
E o medo de que você seja mais uma das tantas ilusões que no mundo existe,
me afastei.
Sorri para esconder o vazio que ficou.
Sorri para você pensar que eu estava bem.
Pensei enfim ter conseguido te esquecer,
mas foi só pensar que não te veria mais e ficou difícil
fingir que você nunca existiu.
E por um instante isso me fez lembrar, o quão difícil é amar.

Gostou? Não esqueça de curtir e compartilhar:

2 comentários sobre “Escova de dente, poema sem nome

Deixe uma resposta