Todos eles são você

Talvez você não saiba, mas todas as histórias que eu escrevo são sobre você…
Inspiradas naquela música que você gostava de cantar e naquela outra que ouvíamos juntos repartindo o mesmo fone de ouvido enquanto esperávamos o ônibus chegar.

Sobre a primeira vez que a gente se viu. E sobre quando estudamos juntos meio que por acaso.
Sobre aquelas conversas bobas que tínhamos na sala de aula. Sobre quando eu te puxei pela orelha para você não faltar da escola.
Sobre como ficamos distantes um do outro depois que a escola acabou. E sobre quando nos reencontramos por acaso e só conseguimos nos despedir depois de arrumar uma desculpa qualquer para precisarmos entrar em contato novamente. 
Sobre como você retornou a minha vida e sobre as coisas sem nexos que dizíamos enquanto viajamos de uma cidade a outra para estudar na faculdade. Sobre aquelas longas conversas que tínhamos ao telefone pela manhã, enquanto eu estava preparando batatas fritas com purê de batatas. Sei que comer isso junto não faz sentido algum, mas se fizesse sentido, não teria graça…
Algumas histórias são sobre quando fazia frio e você tirava sua blusa para que eu pudesse me esquentar. Sobre quando passei mal e você precisou me socorrer…
Ou sobre quando você não fazia parte da minha vida e eu inconscientemente queria que você fizesse parte dela.
É, talvez você também não saiba disso, mas você estava presente em mim, antes mesmo de realmente estar. Sim, sei que essa frase não faz logicamente sentido algum, mas se você seguir o coelho e perguntar ao Chapeleiro Maluco, com certeza ele conseguirá interpretar o código morse que eu deixei impresso nas migalhas de pães que espalhei pelo caminho para que você pudesse me seguir até aqui.
Mesmo tendo diversas referencias em contos de fadas, hoje sei que para sempre, sempre tem um fim… Por isso, cada momento que passamos juntos viraram uma história diferente, sobre personagens diferentes, que no final das contas, todos eles são você e eu.

Gostou? Não esqueça de curtir e compartilhar:

Deixe uma resposta