Resenha: Branca de Neve tem que morrer

Título: Branca de Neve tem que morrer
Autor: Nele Neuhaus
Editora: Jangada
Nota: 5/5

Sinopse: Numa noite chuvosa de novembro. Rita Cramer é empurrada de uma passarela e cai em cima de um carro em movimento. Pia e Bodenstein, da delegacia de homicídios, têm um suspeito: Manfred Wagner.

Onze anos antes, a filha de Manfred desaparecera, sem deixar pistas, e um processo baseado em provas circunstanciais condenou Tobias, filho de Rita Cramer, a dez anos de prisão.

Logo após cumprir a pena, Tobias retorna à sua cidade natal e, repentinamente, outra garota desaparece. Os acontecimentos do passado parecem repetir-se de maneira funesta.

Pia e Bodenstein se deparam com um muro de silêncio. As investigações transformam-se numa corrida contra o tempo, mas isso é apenas o começo…

Primeiramente, gostaria de dizer que nós alteramos o layout do blog e estamos dando uma repaginada, então, por favor, nos digam o que estão achando das mudanças 🙂

***

Não me lembro quando foi a última vez que li um romance policial, mas pode apostar que já faz muito tempo.

O título do livro é super criativo e cheguei a acreditar que tinha alguma relação com o conto da ‘Branca de Neve’, mas Branca de Neve é apenas o apelido de uma das garotas que desapareceu. A capa do livro também é perfeita, sombria e bem instigante, e a diagramação também. Além de serem amareladas as páginas são marcadas por manchas de sangue, dando um charme a mais. Não resisti e tirei uma foto para mostrar.

No momento, eu não estava a fim de ler nenhum romance policial, mas recebi uma indicação e resolvi tentar. No começo eu tive muitas dificuldades, já que a autora é alemã e os nomes dos personagens e lugares são diferentes do que eu estou acostumada, sem falar que demorei muito para pegar os nomes deles e sempre confundia os personagens (risos). Parte também porque eu peguei um monte de livros para ler em simultâneo e acabei deixando ele de lado por alguns dias.

Assim que peguei para ler pra valer, me vi presa no enredo e tentava desvendar os mistérios junto com os investigadores Pia e Bodenstein. Para falar a verdade, a princípio todos os moradores de Altenhain são suspeitos e Neuhaus consegue descrever de forma maravilhosa, pois temos o ponto de vista de vários personagens. A sequência de acontecimentos é simplesmente incrível, amei. Com certeza já me tornei fã da autora 🙂

Descobri que o livro é o 4º volume de uma série independente “Bodenstein & Kirchhoff “, embora esse seja o único lançado aqui no Brasil 🙁

Gente é isso aí, esse livro é um daqueles romances policiais super bem escrito e bem detalhado, sem falar que ela consegue levar os mistérios até as últimas páginas do livro, revelando pequenas peças do quebra-cabeça aos poucos. Vale muito a pena, super recomendo para os fãs do gênero.

Fiquem com algumas quotes 😀

“Era assustador, mas, pelo visto, era possível passar 25 anos ao lado de uma pessoa, dormir na mesma cama que ela e ter filhos com ela sem conhecê-la realmente. Várias vezes presenciara casos de pessoas que viveram anos com assassinos, pedófilos e estupradores sem desconfiar de nada, e ficaram boquiabertas ao descobrirem a terrível verdade sobre seus familiares.”

“— Depois que uma coisa se quebra, não há como consertá-la. E mesmo que seja colada, nunca ficará inteira [..]”

“Em Altenhain, naquele vilarejo idílico, que ela havia considerado tão monótono e ermo, viviam monstros impiedosos e brutais, camuflados por máscaras de ingenuidade tacanha.”

Gostou? Não esqueça de curtir e compartilhar:

2 comentários sobre “Resenha: Branca de Neve tem que morrer

    1. Lindo não?? A Jangada caprichou muiito na edição do livro. Ah! Eu também achava que não gostava tanto do gênero, mas eu adorei o livro 🙂
      Obrigada 🙂
      bjs

Deixe uma resposta