Resenha: A princesa em treinamento


Livros Estrangeiros / segunda-feira, Março 9th, 2015

Título: A princesa em treinamento.

Autora: Meg Cabot

Editora: Record

Páginas: 320

Edição: 2006

Nota: 2/5

Sinopse: A Princesa em Treinamento – Em A PRINCESA EM TREINAMENTO, Mia Thermopolis, princesa de Genovia, está pronta para mais um ano letivo. Ou quase. É que as coisas não andam muito bem. Durante as férias de verão, período em que assume suas atividades como integrante da realeza, Mia tem a brilhante idéia de mandar jogar na baía de Genovia, infestada por algas-assassinas, dez mil lesmas sul-americanas. Mas o que deveria ser uma boa idéia acabou se tornando um enorme problema, e agora Genovia corre o risco de ser expulsa da União Européia.

Lilly convence Mia a ajudá-la a se tornar presidente do conselho estudantil e tudo o que Mia precisa fazer é ganhar a eleição contra Lana e depois renunciar o cargo.

Em meio a tudo isso Mia sofre por causa de sua professora de redação que critica o seu texto… Por causa das lesmas que jogou na baía de Genovia. Por causa de Grandmére (como sempre) e por causa de seu namorado Michael que agora está na faculdade e quer dar um passo a mais no relacionamento.

No geral a história segue de monótona à irritante. Não há grandes acontecimentos. Mia sempre dramatizando demais as coisas e pirando por causa do Michael… A série era mais divertida quando o amor deles era apenas platônico. Talvez eu teria aproveitado mais a história se eu ainda tivesse os meus quatorze-quinze anos… Mas tenho minhas dúvidas.

“Coitado do Michael. Eu nunca soube que as pessoas TIRAVAM SARRO dele pelo fato de sair com uma integrante da realeza. Isso além de a namorada dele ter guarda-costas, ter deficiência mamária e ser uma babona de bebê. A devoção do Michael por mim realmente é extraordinária.”

“QUE É QUE ELA ESTÁ FALANDO? DAS LESMAS? DO FATO DE EU SER UMA BABONA DE BEBÊ? QUE MEU NAMORADO QUER FAZER AQUILO ALGUM DIA?”

Mia é uma personagem muito insegura, ela sofre antecipadamente por tudo, vive sofrendo pelo futuro e ignorando o presente. Esperava que a personagem fosse ir amadurecendo um pouco mais em cada volume, mas ela só vem piorando… Ficando mais obsessiva por Michael e mais irritante. Depois de um tempo, isso definitivamente começa encher o saco e por isto estou abandonando a série.

Apesar de tudo, ainda consegui encontrar algumas frases interessantes nesta última leitura:

“Se o banco estiver fechado, por favor coloque o dinheiro em baixo da porta.”

“Alguma coisa fez meu coração se apertar com aquelas palavras. Porque eu sabia – simplesmente SABIA – quem era a pessoa com quem ela estava falando.”

“Então, quero que você comece a se acostumar com o seguinte: você é a garota que eu quero. Um dia, você vai ser minha.”

E fazendo um balanceamento cheguei a conclusão de que esta série é uma ótima leitura para garotas de onze ou doze anos e até o quarto livro, ainda pode agradar garotas de idade mais avançada, mas do quinto em diante a história começa forçar a barra demais para as mais maduras se identificarem.

Gostou? Não esqueça de curtir e compartilhar:

Deixe uma resposta