Ghost Writer o que é e como ser um?


Dicas e Tutoriais / sábado, julho 4th, 2015

Com a dinâmica atual dificilmente um grande empresário, uma celebridade, ou famosos em gerais conseguirão ter tempo suficiente para seus afazeres cotidianos, trabalho, família e ainda redigir um livro e é justamente para não frustrarem seus fãs que os serviços de Ghost Writer existe.
ghost

Embora ainda seja uma profissão pouco conhecida no Brasil, o Ghost Writer cujo o equivalente em português é “Escritor Fantasma”, pode representar uma boa fonte de renda que depende apenas da agilidade e qualidade da escrita. Apesar de estranho, os profissionais da área recebem este nome porque logo após concluírem a obra (seja ela um livro, artigo ou postagem web) devem desaparecer sem deixar rastros, deixando que a obra seja assinada e reconhecida pela pessoa que contratou e pagou pelos seus serviços.

Por se tratar de novidade as formas de entrar neste mercado de trabalho é basicamente o freelancer, podendo ingressar através do boca a boca ou cadastrando-se em sites do gênero. Mas antes de sair em busca de serviço, atente-se nessas dicas:

  1. Decida a área que você quer se especializar:  autobiografia de pessoas famosas, auto ajuda, ficção, romance, etc…
  2. Desenvolva sua escrita: Você não precisa ser formado em Letras, mas precisa ser bom o suficiente para saber estruturar um texto para web, um artigo ou livro. Você precisa escrever melhor do que a pessoa que esta cogitando contratar seu serviço! Tenha amostras de texto prontas para mostrar a seu cliente, um blog ou uma espécie de portfólio.
  3. Aprimore suas habilidades como entrevistador e pesquisador: dependendo da natureza do projeto, torna-se necessário realizar pesquisas de campo (entrevista com pessoas envolvidas no assunto) e pesquisas mais convencionais, como em livros e na web.
  4. Aceite as instruções de seu cliente: aliás a ideia do projeto é dele, desde que sejam fundamentada aceite-as.
  5. Se possível, faça um contrato: coloque seus deveres como ghost writer, sua remuneração, créditos e direitos autorais (normalmente estas ultimas ficam para o cliente, mas se o cliente estiver de acordo, o ghost writer pode assinar a obra como co-autor).
  6. Desenvolva sua ética e desapego: após ter feito seu trabalho e vendido os textos, não interessa se o livro se tornou um best seller: ele não é mais seu. Não lhe cabe cobrar comissões ou espalhar para o mundo que você o escreveu, como dito anteriormente as ideias são do seu cliente e você apenas está prestando serviços redigindo-as.

Já se considera preparado? Então cadastre-se no Freelancer e no Escrever para buscar encomendas na área escolhida. E se estiver procurando um Ghost Writer para fazer um trabalho para você, entre em contato: [email protected]

Fonte: Exame Abril e Ghost Writer

assinatura-LenaRico

Gostou? Não esqueça de curtir e compartilhar:

Deixe uma resposta