Resenha: O morro dos ventos uivantes


Livros Estrangeiros / quarta-feira, agosto 29th, 2018

Sinopse: Na fazenda chamada Morro dos Ventos Uivantes nasce uma paixão devastadora entre Heathcliff e Catherine, amigos de infância e cruelmente separados pelo destino. Mas a união do casal é mais forte do que qualquer tormenta: um amor proibido que deixará rastros de ira e vingança. “Meu amor por Heathcliff é como uma rocha eterna. Eu sou Heathcliff”, diz a apaixonada Cathy.
O único romance escrito por Emily Brontë e uma das histórias de amor mais surpreendentes de todos os tempos, O Morro dos Ventos Uivantes é um clássico da literatura inglesa e tornou-se o livro favorito de milhares de pessoas, incluindo os belos personagens de Stephenie Meyer.
Ano: 2009 Páginas: 292 Editora: Lua de Papel

A obra foi escrita em 1847 e apesar de receber graves críticas no início do século XIX pela sua intensidade considerada demais para a época, se tornou um clássico inglês, venerado até hoje, ganhando um destaque mundial ao ser citada como livro preferido dos personagens Bella e Edward, protagonistas da saga “Crepúsculo”.

A história se passa em um sítio chamado Morro dos Ventos Uivantes devido sua localização e narra a trajetória de Heathcliff, um jovem de origem cigana adotado pela família Earnshaw.  Imediatamente hostilizado pelo filho Hindley, ele desenvolve uma forte amizade com a irmã adotiva Catherine, que posteriormente se torna uma paixão tão forte quanto, fazendo com que Heathcliff suporte todas as humilhações para prolongar seu convívio ao lado dela.

“Nunca lhe confessei o meu amor com palavras,mas se os olhos falam, o último dos tolos poderia verificar que eu estava totalmente apaixonado.”

Apesar de Catherine também estar apaixonada por Heathcliff e eles não compartilharem laços sanguíneos, ela anseia por uma vida luxuosa e confortável, com alto poder aquisitivo e julgando o jovem incapaz de lhe proporcionar tudo isto se envolve com seu vizinho rico, Edgar, com quem posteriormente consegue se casar.

“Se ele te amasse com todas as forças de sua alma por uma vida inteira, ainda assim ele não te amaria tanto quanto eu te amo num único dia.”

Não suportando a situação ele vai embora e anos depois quando retorna, Catherine se vê dividida entre seu marido e seu amado, agora um cavalheiro abonado. Atormentada emocionalmente, ela morre logo após dar vida a uma linda menina deixando Heathcliff extremamente abalado, desejando se vingar de todos que impediram seu romance com Catherine.

“O mundo inteiro é uma terrível coleção de lembranças da existência dela e de que a perdi.”

A riqueza de detalhes desta obra é impressionante e, nela ninguém é completamente vilão ou mocinho. O Morro dos Ventos Uivantes” é uma história de paixões intensas, dramáticas e cruéis, que prende o leitor do início ao fim.

Se o amor dela morresse, eu arrancaria seu coração do peito e beberia seu sangue.

Sem amenizar os defeitos e traumas humanos e nem poupar descrições brutais, Emily Brontë escreveu um romance sobre sentimentos fortes recheado de violência mental e física, precisando utilizar um pseudônimo masculino para conseguir publicar seu livro na época. Ainda assim a primeira reação à obra foi de rejeição devido ao clima tenso da narrativa incompreendido pelo público na época do lançamento.

Deixe uma resposta